17 de outubro de 2008

Até o fim

A frase desastrada da réporter da Globo no momento do plantão, apesar de ser contra todas as regras do jornalismo, representou com perfeição o sentimento que passou por todos nós:

"Nós não temos a mínima idéia do que está acontecendo!"


Não temos idéia do que se passou na cabeça desse rapaz, no que deu na cabeça da imprensa e muito menos no que deu na cabeça de quem meteu o Muricy Ramalho nessa história. Na verdade, acho que vai ser muito difícil um dia nós realmenete sabermos.

Nesse mar de insanidade, algo me chamou muito a atenção: A persistência da Nayara.

Aquilo que fez a Nayara se manter firme até o final, sair e retornar ao cativeiro com todo o risco que isso envolveu, acho que todos nós sabemos o que é, mesmo que nunca pratiquemos. E tenho certeza que não seria qualquer pessoa que faria a mesma coisa.

Você faria?

2 comentários:

  1. Wallace Souza18/10/08 10:31 AM

    É como diz o juramento do Corpo de Bombeiros aqui do RJ:
    "Na hora do perigo é que se sabe a diferença entre os homens e os heróis"...

    ResponderExcluir
  2. A frase acima foi perfeita: "Na hora do perigo é que se sabe a diferença entre os homens e os heróis"...
    Popularmente conhecida como:
    "Na hora do vamo vê, colocamos a manguinha de fora e fazemos o que tem que ser feito!"

    ResponderExcluir